Copyright 2018 - Bem Vindo

Entrevista com o Dr. Heinz-Oliver Siebelist, Agosto 2016

Annette: A sua equipa de dentistas tratou 510 pacientes, 295 dentes foram chumbados e 990 arrancados. Que diz acerca destas estatísticas?
Oliver: Sim, foi mais do que esperava … Em média, por dia, cada dentista tira 15,7 dentes e chumba 4,7. A campanha feita foi um sucesso, com muitas pessoas a virem para serem tratadas e a equipa a trabalhar mais horas.

Annette: Olhando para além da aridez dos números, a sua visita a Cabo Verde foi satisfatória noutros aspetos?
Oliver: Oh, muito! Eu gosto muito dos cabo-verdianos, e as ilhas oferecem uma riqueza de atividades muito apelativas. Trabalhámos no duro, mas também nos divertimos imenso!

Annette: Quem são as pessoas com quem veio?
Oliver: São voluntários de Espanha e de Portugal – da Galiza, Bilbao, Madrid, Barcelona, Sevilha e Maiorca na Espanha e da Ericeira em Portugal. Somos um grupo de seis mulheres e seis homens com idades compreendidas entre os 25 e 42 anos – três cirurgiões-dentistas, dois dentistas pediátricos, um ortodontista, três dentistas não-especializados e três assistentes.

Annette: Precisa de uma boa infraestrutura para ser capaz de examinar e tratar muitos pacientes. Trouxe tudo o que precisava consigo?
Oliver: Sim. Trouxemos o equipamento que precisávamos – brocas, uma lâmpada UV, etc. Na nossa lista de coisas para levar também tínhamos medicamentos: anestésicos, antibióticos, analgésicos e por aí. Não esquecendo os agentes esterilizantes, materiais descartáveis, tais como máscaras e afins, escovas de dentes para distribuir, etc. – num projeto como este, tudo isso contribui! Já tínhamos enviado algumas coisas por correio e trouxemos o resto connosco. Cada um dos voluntários também trouxe material de trabalho nas suas bagagens e eu comprei um compressor no Mindelo.

Annette: Correu tudo bem no que diz respeito ao transporte do equipamento?
Oliver: Nem por isso. A encomenda que enviámos ficou presa na alfândega até ao nosso último dia aqui, e dois sacos com equipamento de trabalho que veio connosco no avião demoram um tempo até serem encontrados – conseguimos recuperá-los da polícia do aeroporto. No final conseguimos passar tudo pelos postos de controlo a tempo

Annette: Estas foram as suas primeiras férias de trabalho deste tipo?
Oliver: Não. Já estive no Madagáscar, Nepal, Camboja e Nicarágua com equipas dos ‘Dentistas sem Fronteiras’. Depois, em 2015, com outros colegas criámos a nossa organização, a SMILES. O que significa que nessas viagens, nós podemos planear, fazer e decidir as coisas da maneira que queremos.

Annette: Então esta foi a primeira viagem com a SMILES. De todos os lugares, porque escolheu Cabo Verde?
Oliver: Sempre quis visitar Cabo Verde por causa do surf. Depois, quando aqui vim pela primeira vez, notei as deficiências generalizadas no atendimento odontológico. Por outro lado, para estes passeios de trabalho com ajudantes voluntários, é também importante que os destinos tenham um sistema político estável e poucas doenças como a malária e dengue.

Annette: O que pode dizer acerca da condição dos dentes das pessoas que aqui viu?
Oliver: O índice das cáries não é tão alto como na Europa, pois tal inclui chumbar dentes, o que é raro aqui. Uma vez que o consumo de açúcar é menor, o estado dos dentes dos cabo-verdianos é em geral também melhor. O problema são os dentes que estão deteriorados e não são tratados, piorando a sua condição rapidamente. A situação no Monte Trigo é especial, pois a água tem níveis extremamente elevados de flúor. Isto leva a desmineralização que, por sua vez, deteriora os dentes e leva ao aparecimento de manchas castanhas.

Annette: Como caracterizaria os pacientes cabo-verdianos?
Oliver: Bem, têm um ‘nível de sofrimento’ muito baixo a este respeito; tudo o que muitos deles querem é tomar imediatamente um comprimido que os anestesie. Mas não funciona assim, pois os medicamentos combatem a dor que é apenas um sintoma.

Annette: Alguns dos seus pacientes arrancaram três, ou mesmo quarto dentes. Como é que essas pessoas podem continuar a mastigar depois do tratamento?
Oliver: Sim, uma côdea dura de pão pode ser um problema para essas pessoas! Felizmente, a alimentação aqui consiste maioritariamente em vegetais, peixe e guisados, etc. Outra comida dura pode também causar problemas. Mas não há dúvida nenhuma de que esses dentes em mau estado devem ser tirados. Também não podem mastigar ou trincar com os dentes podres e são centros de infeções agudas que podem afetar o corpo todo. Esses dentes têm de ser tirados – não há alternativa.

Annette: Quando é que optou por chumbar os dentes, em vez de os arrancar?
Oliver: Quando os dentes podem ser salvos e há boas perspetivas de os preservarem. Chumbámos dentes a adultos e crianças, especialmente os das crianças, é importante que sejam preservados sempre que possível. Vi também muitos casos de dentes de crianças que estavam em tão mau estado que efetivamente não havia nada para ser chumbado

Annette: Porque é que tal acontece?
Oliver: Uma das razões é uma higiene dentária inadequada – é absolutamente claro que muitas pessoas, incluindo muitas crianças, ou não lavam os dentes ou o fazem de modo irregular. Outra razão é que o açúcar é mais nocivo para as pessoas daqui do que na Europa. Durante o longo período de tempo que consumimos açúcar, o nosso corpo – incluindo a nossa dentição – habituou-se a esta substância. Nos sítios onde isto não aconteceu, o uso abusivo de açúcar tem um impacto desastroso na saúde dentária

Annette: Puderam explicar isso às pessoas?
Oliver: Tentámos, mas não tenho a certeza se a mensagem passou. Para alguém que nunca ouviu nada a este respeito, é difícil compreender porque é que o açúcar de repente é uma coisa má. Principalmente para as crianças que têm apetência para ingerir bolachas e bolos e, acima de tudo, bebidas açucaradas, as principais culpadas. Muitas pessoas, por beberem bebidas açucaradas por uma palhinha ficaram com o furo entre os incisivos superiores.

Annette: O que é que pode fazer para melhorar esta situação?
Oliver: Podemos voltar outra vez (risos)! Esta não será a nossa última missão em Santo Antão. Gostaria de voltar com mais frequência ou mesmo numa base regular.

Annette: Então o que falta fazer mais?
Oliver: Oh, muito! Por um lado, não fomos capazes de tratar todos os moradores das seis aldeias, porque na maioria dos casos, passamos apenas um dia lá. Também pode ser que nem toda a gente soubesse da nossa vinda, ou que pudesse estar lá. Por outro lado, há outras comunidades isoladas na ilha! Além disso, gostaria também de poder fazer dentaduras– idealmente, gostaria de aqui montar uma clínica!

Annette: Parece que já tem em mente uma nova viagem a Santo Antão...
Oliver: Sim, definitivamente!

Apoiantes

Ambitech, Lda 

ambitech2016

A Ambitech, Lda é uma Empresa que tem como foco principal a Reciclagem de Tinteiros e Toner’s,

para Faxes, Impressoras e Fotocopiadoras.
Reciclamos com materia prima de primeira qualidade fornecida pelos nossos parceiros em Espanha e EUA (UNINET IMAGING). 
Com a obtenção dos nossos TONER'S RECICLADOS, pode poupar até 50% dos custos, e com igual qualidade, relativamente aos originais.

 

Mar Tranquilidade

martranq

Mar Tranquilidade foi lançada em outubro de 1999 na pacata região de Tarrafal de Monte Trigo,

um espaço perfeito para se hospedar. Com apartamentos com telhados de palha ou telha,  cercado por um bosque de acácia. Intercaladas com jardins frondosos, terraços,varandas, e belas vistas. Um lugar acolhedor que oferece recantos tranquilos para relaxar.

 

Jeanine Vahldiek Band

jeanine

"Jeanine Vahldiek Band“, estes são Jeanine Vahldiek e Steffen Haß.

A sua música, que é dominado por a harpa concerto de 2.10m altura de Jeanine, e os vários instrumentos de percussão de Steffen, pode ouvir live num concerto, no internet, ou no CD. Com o seu terceiro CD "Blank Canvas", publicado em Dezembro de 2014, apoiam o DaM  - com 1 € de cada CD vendido.

Cooperações

Smiles

logo smiles

 

AMPri

AMPri Logo

AMPri bietet seinen Kunden seit über 20 Jahren über 500 verschiedene Einwegprodukte wie Einmalhandschuhe,

Mundschutz, Kopfhauben, medizinische Einmalartikel, u.v.m für die Bereiche Medizin, Dental, Hygiene, Pflege, Gastronomie, Kosmetik und Arbeitsschutz. Für den Einsatz des Zahnärzteteams von SMILE auf Santo Antão im August 2016 und im August 2017 stellte AMPri die benötigten Einmal-Untersuchungshandschuhe kostenlos zur Verfügung.

 

Aventura

logo aventura

Seit 2004 bietet die aventura lda. als Vor-Ort-Agentur auf den kapverdischen Inseln touristische Aktivitäten an,

entwickelt und fördert den Tourismus auf den Inseln. Unsere Philosophie basiert auf der Idee des nachhaltigen Tourismus. Wir möchten das Land und vor allem die Menschen darin unterstützen, sich eine Zukunft durch den Tourismus zu gestalten. aventura lda. beteiligte sich an den Reisekosten zur Erstellung der Studie zu den akuten Notwendigkeiten der Bewohner Tarrafals, und hilft bei der Suche nach Flugpaten für gespendete Laptops.

Sodade

sodade logo